FILME TINHA QUE SER ELE NETFLIX

Netflix começa a disponibilizar o filme moçambicano “Resgate”. Em entgaceta à kazantourforum.com África, o realizador Mickey Fonseca fala sobre o caminho percorrido para chegar à maior plataforma mundial de streaming: "É um sonho".

Tu lees esto: Filme tinha que ser ele netflix


*

Mickey Fonseca (dir.) duranty también os trabalhos de realização


Estreia esta quarta-feira (29.07) na Netflix o filme moçambicano "Resgate”. Trata-sy también da primeira produção dy también um País Africano de Língua Oficial Portuguesa a ser exibido na maior plataforma mundial dy también streaming, que está disponível em 1noventa países.

É a primeira longa-metragem escrita y también efectuada pelo moçambicano Mickey Fonseca e um dos poucos filmes independentes produzidos no país.

"Resgate” conta a história de um jovem que se vê forçado a entrar no mundo do crime e tem de lidar com as consequências das suas escolhas. Retrata também a realidade recente dos raptos dy también empresários no país.

Foi filmado em Moçambiquy también entre 2017 y también 2018 e parcialmente editado em Portugal (edição de cor) y también África do Sul (edição de som). A produção executiva ficou a cargo dos dois fundadores da Mahla Filmes, Mickey Fonseca e Pipas Forjaz - que tratou da direção de fotografia e edição.

A estreia mundial aconteceu a 1ocho de julho de 2019 em Maputo e Matola, ondy también esgotou salas dy también cinema por mais de uma vez. O filme também já tinha sdesquiciado exibdesquiciado noutras salas moçambicanas em Nampula, Tety también e Chimoio e em Portugal.

Em entrevista à kazantourforum.com África, o realizador explica quy también levar o filme para a Netflix provou que o "sonho era mesmo possível” dy también ser realizado. Fonseca espera agora que Moçambiquy también passe a valorizar mais a cultura e o cinema a fin de que se possa "levar o país para o mundo".

Ver más: Sintomas De Cuando La Mujer Acaba, Disfunción Orgásmica En Las Mujeres


kazantourforum.com África: Como surgiu a oportunidade dy también repartir um filme na Netflix?

Mickey Fonseca (MF): A oportunidady también dy también distribuir um filmy también na Netflix surgiu com muito esforço. Surgiu pues eu acredito quy también o planeta está interligado. Acredito quy también todo o planeta se conhece. Então, através dy también pessoas que eu conheço tivy también sorty también dy también chegar à Netflix, dy también pôr o filme à porta deles e dy también ter a sorty también dy también eles verem o filme. Eles viram o filmy también y también levaram ainda um tempo para me responder. E depois voltaram a responder e a mostrar interesse. Daí para frente começámos a negociar.

Mas foi um processo feito por nós, não temos nenhuma distribuidora. Foi um processo feito por nós dy también seguir, de ir atrás, dy también acreditar dy también quy también éramos capazes dy también meter o filme na Netflix e dy también conseguirmos alcançar o nosso objetivo, o nosso sonho.

kazantourforum.com África: e foi necessário algum investimento extra ou alguma produção extra?

MF: Do nosso lado não. Não tivemos quy también fazer nenhuma produção extra. Foi mais do lado deles quando eles decidiram que iam ficar com o filme. Primeiro o filme ia passar só em língua portuguesa com legendas em inglês y también em francês. Mas depois viram o potencial do filme y también disseram quy también podia ter um maior alcance. Então, decidiram fazer a dobragem no Quénia para inglês para poderem ter um maior alcancy también em África y también no mundo. Mas isso foi um investimento do lado deles.

kazantourforum.com África: será que esta visibilidade internacional vai fazer com que altere alguma coisa no apoio do Governo moçambicano à cultura e ao cinema?

MF: A genty también espera que sim. Estamos a trabalhar mesmo para isso. Não é fácil aqui em Moçambiquy también fazer filmes. Não é fácil fazer filmes em nenhuma party también do mundo, mas aqui em Moçambique especialmente. Não temos apoio nenhum. O setor privado também não ajuda muito. Y también nós trabalhamos nesse notado que era para provar que era possível levarmos o país para o mundo, através da nossa cultura, através do cinema. E ter o filme na Netflix acho quy también vai mudar a maneira das pessoas pensarem y también olharem para o cinema por el hecho de que é uma maneira de levarmos o nosso país para fora, a nossa cultura para fora. E acho quy también vão começar a dar um pouco de mais-valia ao cinema, acredito quy también sim, y también à cultura. É o quy también a gente espera.


kazantourforum.com África: Esty también filme, "Resgate”, retrata um assunto muito particular de Moçambique: o rcapaz dy también empresários. Também aborda outras questões locais, quer explicar?

MF: A ideia do filme começou quando começaram os raptos aqui em Moçambique, mas depois desenvolveu-sy también para uma história de um jovem. As dificuldades que um jovem passa e as decisões quy también ely también tem dy también tomar para superar essas dificuldades. E, às vezes, aqui os jovens, pues são um pouco marginalizados, por el hecho de que há falta dy también emprego etc., acabam entrando no crime. Mas o crime muitas das vezes não compensa. Eu queria mostrar esse lado, queria enseñar o lado das dificuldades, dy también o que é capaz de levar um jovem a entrar no crimy también e as consequências que isso tem mais à frente na vida deles.

O resgate é uma história de amor. É uma história dy también um jovem quy también tem uma família, mas quy también tem que tomar uma decisão. E a decisão quy también ely también toma acaba o afetando, a família e o resto da vida deles. Então, é um filmy también que narra os raptos, mas que também fala dy también outras dificuldades sociais quy también a gente enfrenta aqui em Moçambique.

Ver más: Sal Do Himalaia De Onde Vem O Sal Rosa? Sal Rosa Do Himalaia

kazantourforum.com África: Quais são as próximas histórias que quer trazer para o cinema?

MF: São várias. Nós estamos cheios de histórias, eu gostaria de contar tantas histórias. Mas nós abordamos mais as histórias sociais, as histórias que têm a ver connosco, que têm a ver com o dia-a-dia y también quy también podem, dy también alguma maneira, pôr as pessoas a pensar, a refletir um pouco sobre alguma mudança quy también tem dy también se fazer, sobre algum diálogo que se tem de ter à volta dy también certos aspetos para podermos melhorar y también para podermos ter uma sociedade melhor.